O que você não sabia a respeito do maravilhoso cão Dálmata

A Origem da Raça Dálmata

O Dálmata é considerado uma raça singular. Sua procedência é desconhecida apesar de existirem inúmeras evidências que submetem a uma época bastante remota, mas não se sabe realmente qual é o local de origem da raça.
Ainda que se acredite que seu nascimento não se deu na Iugoslávia, a sua nomenclatura “Dalmatia” pertence a uma localidade nesse território. O Great Dane manchado ou então os Pointers são duas raças de cachorros que podem estar presentes na gênese dos Dálmatas. Não se tem, nem mesmo, o motivo dessa espécie ter sido gerada.
Contudo ele achou seu espaço verdadeiramente, na Inglaterra, como cão de puxar carruagens. Eles resguardavam os cavalos de sofrer todo tipo de ataque e, ainda por cima, davam muita elegância para essa prática. O mais interessante acerca do Dálmata é que certas evidências revelam que a posição que o cão estaria, ao redor das carruagens, seria algo genético que lesa a postura do cachorro até hoje.
Com a chegada dos veículos, o Dálmata perdeu sua finalidade e sua fama caiu. Ele continuou como cachorro de carruagem em carros de bombeiros que eram puxados por cavalos. Pelo fato de ser um cachorro que sempre auxiliou muito os homens, ele é notado como um excelente cachorro de estimação e para exposições também. Seu papel em animações infantis tornou o Dálmata uma das raças mais queridas das Américas.

Características do Dálmata

A cabeça do Dálmata, de crânio achatado e de boa largura entre as orelhas, revela um stop razoável. O focinho, alongado e musculoso, nunca é pontiagudo. Sua dentição é como se fosse uma tesoura e sua mandíbula é bastante resistente. Seu focinho tem uma coloração escurecida com pintas cor de fígado. Os olhos, circulares, reluzentes e brilhantes, possuem uma expressão inteligente. Sua cor âmbar ou escura varia da cor de seu pelo.
As orelhas, implantadas um tanto elevadas, bem largas e de densidade fina, pendem atrás da cabeça. Seu pescoço possui uma curvatura bonita, não possui papadas e é bem longo. O peito é profundo, porém é comprido. O dorso é robusto. Seu rabo vai se afinando sucessivamente na extremidade, além de ser condensado na base.
Os Dálmatas têm pelos curtos, duros, lisos e brilhosos. Muitos Dálmatas possuem várias manchas, contudo elas carecem de ser bem desenhadas para assegurar que o seu Dálmata seja deslumbrante. Habitualmente eles têm as suas pintas nas colorações fígado ou preto, e em uma forma circular. Além de marrom escuro, que é conhecida ordinariamente como chocolate, sobre um branco uniforme, devendo ser menor nas extremidades, tal como na cabeça, membros e inclusive cauda. Diversos Dálmatas surgem com os “patchs”, pequenas pintas em filhotinhos, que vários tratadores não gostam; os demais vão ter os intitulados “cachos de uva”, que são pequenos acúmulos de manchas.

Psicológico da raça Dálmata

Este é um cão geralmente muito feliz, sempre pronto para brincar e para longos passeios. O grande inconveniente é que, na maior parte dos casos, eles são comprados por impulso, pelo motivo de sua grande notoriedade e os proprietários necessitam de se informar sobre o tipo de cão que possuem interesse em comprar.

O Dálmata é um cão que conta com grande precisão de atividades físicas e certas vezes costuma desenvolver distúrbios de comportamento quando ele não é exercitado de forma adequada. Este treino deverá ser firme e consistente, sempre procurando apostar em um reforço positivo e tem que ser feito a cada dia.

Quando um cachorro da raça Dálmata é agredido, ele guarda estas lembranças e não supera estes problemas até o fim de sua existência. São espertos e bem desobedientes. Apesar de contarem com um comportamento muito dócil, eles poderão revelar comportamentos bem desajeitados com as crianças por gostarem de brincar e fazerem isto de forma energética. Mesmo sendo um cão considerado receptivo a outros cachorros e outros animais poderá ter, às vezes, atritos se colocado próximo a outro macho.

Benefícios de ter um cão Dálmata

Por ser inteligente, ele é educado com demasiada simplicidade, além de ser bastante dócil, brando, charmoso, confiável, divertido e bastante amoroso. Não é agressivo, late pouco e, apesar de não ser desconfiado, mostra ser um bom protetor. Mostra-se um guia eficiente para cegos. As cadelas, muito prolíferas, dão cria a filhotes cuja pelagem é inteiramente branca.
São incríveis guardiães de você e todos seus familiares, além de, devido a sua ótima mémoria, possuírem uma naturalidade em aprender habilidades novas cotidianamente. Nunca deixe o seu Dálmata sozinho em um veículo com o vidro inteiramente aberto, pois, se ele considerar uma pessoa como ameaçadora, ele pode ir para cima dessa pessoa.
Seu heroísmo e lealdade, assim como a incessante presença do lado do dono, exibem toda a bravura e inteligência da espécie, fazendo com que o Dálmata seja um dos cães merecedores dos mais profundos sentimentos de gratidão e carinho.
Se o Dálmata é seu melhor amigo, companheiro de uma família ativa, ou um ótimo concorrente em competições, não se esqueça de que, com a combinação correta de exercícios físicos, disciplina e amor ele vai ser uma grande aquisição.

Problemas usuais do Dálmata

O maior problema que pode afetar o Dálmata é a perda de audição. A surdez é genética e toda uma geração de Dálmatas pode passar a surdez aos seus descendentes. Alguns estudiosos dizem que o distúrbio está relacionado a um gene de falta de coloração, quer dizer, quanto maior a extensão da cor branca no pelo, maior a possibilidade de perder a audição. Cerca de 8% deles já nascem completamente surdos e em torno de 22% a 24% já saem com apenas uma orelha ouvindo corretamente.
Variados podem obter, também, Epilepsia, Torção Gástrica, Displasia Coxofemoral, Cálculo renal e distúrbios de pele.

Atividades e perfil psicológico da raça Dálmata

O Dálmata necessita, acima de tudo, de bastante atenção e exercícios. Ele precisa de mais do que apenas um passeio de coleira e poderá ser um ótimo parceiro de corrida. Tudo o que um Dálmata necessita pode ser realizado facilmente: prática de atividades físicas diárias e bem fortes. Apesar destas particularidades, ele carece de um bom abrigo, cama aconchegante e além de tudo, de companhia. Com o objetivo de se ter esse cão, você tem que ser tranquilo em relação a cachorros viverem dentro da habitação. O aconselhável é que ele possa ficar dentro de sua habitação, e que ele possa brincar e se divertir em um jardim.
Seu pelo requer cuidados mínimos, como por exemplo, a escovação frequente que ajuda a remover os pelos que estão quebrados. A escovação é muito importante já que a raça perde muito pelo.
O Dálmata é um cão limpo, que possui um odor que não é bastante intenso, sendo que o chamado cheiro de cão nessa espécie é quase imperceptível. Os banhos nos Dálmatas podem ser dados apenas quando efetivamente for necessário. Excessivamente, estes cachorros podem perder a oleosidade natural de suas peles.

Os Filhotes do Dálmata

Os filhotinhos de Dálmata nascem branco puro e as manchas aparecem à medida que vão crescendo. Em casos bastante inusuais, existem filhotinhos que nascem com manchas, as quais são sólidas de pelagem densa, preta ou fígado, sem a presença de pelos esbranquiçados. Há dois tipos de manchas. As manchas grandes e bastante delineadas são mais estimadas do que aquelas pequenas manchas.
Dálmatas costumam ser filhotes roedores e raramente vão ficar sem mastigar uma plantinha ou chinelo, ou deixarão de cavar algum buraco no seu quintal. Mesmo depois de crescerem, determinados podem continuar com a mania de mastigar tudo o que veem pela frente.
É interessante conhecer os pais dos filhotes para ter uma ideia de como eles vão se parecer quando adultos e inclusive é bom se assegurar de que o filhote não tenha pintas já ao nascer, o que caracterizaria as patchs, que desvalorizam a raça em torneios.
Outro cuidado a ser tomado pelo futuro proprietário, em se tratando de exemplares cor de fígado, é saber a cor dos antepassados, visto que, caso haja consecutivos acasalamentos de exemplares nessa cor, os filhotes podem apresentar distúrbios de pigmentação.

Curiosidades acerca do Dálmata

– Foram criados com a finalidade de seguir as carruagens, afastar os saqueadores e, sobretudo, acrescentando fineza no automóvel dos burgueses;
– Vários acreditam que, apesar das controvérsias, a sua proveniência deu-se na Croácia;
– O início da raça pode ser datado na era medieval, com os cães defendendo a fronteira da Croácia;
– Nos Estados Unidos, os Dálmatas se tornaram os mascotes oficiais dos bombeiros. Os Dálmatas, ainda, acompanhavam as carruagens dos bombeiros, quando estes ainda as possuíam. Era habitual os Dálmatas latirem para afastar as pessoas da parte frontal das carruagens, no momento em que que o alarme começava a tocar. E também estavam ao lado dos bombeiros ao voltar de suas atividades;
– Cachorros da raça Dálmata já foram muito populares no circo;
– Quando eles estão com dez dias de vida, pode-se observar as pequenas pintas na pele, embaixo da pelagem. Logo após este período, as pintinhas começam a crescer e ficarem mais visíveis;
– É a única espécie com pintinhas;
– Não existe uma resposta absoluta, mas acredita-se que as pintas foram produtos de uma alteração em sua genética;
– Cada cão possui suas próprias pintas. Elas nunca seguem um mesmo modelo.