Posts in Category: Outros

Boiadeiro Bernês – Cão de Estimação

O Cão Boiadeiro Bernês é uma espécie muito remota do território suiço, que com o passar dos séculos e com os vários cruzamentos realizados, acabou se tornando o cão que conhecemos nos dias atuais. Com o intuito de manter os rebanhos e os gados protegidos, os “Bernois Bouvier” foram muito solicitados pelos lavradores suíços. No final do século XIX, devido a excelente fama do queijo suíço, os lavradores tiraram o melhor ganho da performance dos cachorros da espécie Boiadeiro Bernês, muito utilizados para tracionar os carros de leite.
O Cachorro Boiadeiro Bernese também pertence aos “Sennenhund”, ou seja, aqueles cachorros das montanhas, contudo apenas ele possui uma pelagem alongada e macia. Nâo se conhece exatamente a sua linhagem, apenas deduções. Determinados especialistas acreditam que sua biografia está na era da incursão romana em território Suiço, na ocasião em que os Mastiffs se mestiçaram com os cães guardadores de rebanho nativos.
O cruzamento produziu um cão vigoroso capacitado para tolerar o clima dos Alpes e servir como cachorro de tração, guardião de rebanho, e cachorro pastor. Não houve muitas iniciativas durante os tempos em manter essa espécie célebre. No final do século XIX essa raça corria o risco de perecer completamente.
Um pesquisador de nome Albert Heim passou a analisar os cães de procedência suíça, chegando até o Boiadeiro Bernese. Contudo, exclusivamente nos baixos Alpes que se acharam estes cães. Após os empenhos de Albert Heim, principiou, deste modo, a difundí-los em todo o continente europeu. A melhor espécie achada tem o título de “Durrbachler”, localizada no território de Durrbach. Desde o progresso da raça, trocou-se o nome para “Boiadeiro Bernese”. O primeiro deles chegou à América no ano de 1926; a comprovação oficial do AKC ocorreu em 1937.

Características físicas do Boiadeiro Bernês
O Pet Boiadeiro De Berna tem três colorações, tamanho grande e um temperamento bastante aprazível. Ele é inteligente, forte, e tem agilidade instintiva para efetuar as tarefas de proteção e pastoreio pra as quais foi primariamente originado e utilizado na Suíça.
Ele é bem forte, muito grande e tem excelente proporcionalidade. Seus membros são pequenos e ele possui orelhas médias, triangulares e que caem sobre os lados do crânio. Seu rabo é muito espesso e recai sobre o torso. O pelo é afilado, sedoso, longo e preto com vermelho e manchas amarronzadas nas bochechas, olhos, pernas e tórax. O Cachorro Boiadeiro Bernese possui marcas brancas na cabeça, pescoço, peito, patas e extremidade do rabo.

Ele inclusive é bastante parceiro. Se o seu dono está na residência, ele irá fazer o possível com o intuito de se encontrar perto dele, expondo todo o seu coleguismo. Não há maior prazer para o Boiadeiro do que estar junto de quem adora. Se você não possui área ou tempo livre para dar atenção, então não obtenha este cachorro. Eles foram criados para estar sempre junto de seus proprietários.

Pelagem do Boiadeiro Bernês
Seu pelo é maravilhoso: Possui a parte inferior muito peluda e uma camada dupla, engrossada, com a parte de fora longa. Tipicamente tricolor, a quase totalidade de seu corpo tem as cores pretas, enferrujadas e um branco luzente. Constantemente, há uma marcação clara no tórax o qual se aparenta com uma cruz invertida, uma mancha clara em torno dos olhos e na ponta da cauda.
Com uma coloração preta muito intensa, que prevalece pela totalidade de sua constituição física, possui determinadas linhas marrons em seu rosto, acima de seu olho, em seus membros e no dorso. Desde que não ultrapasse o começo de suas pernas, ele é capaz de possuir, inclusive, um pelo branco nos pés.
O pelo desta espécie é fino e longo e para que seja sempre saudável, deve ser escovado com frequência. Durante a primavera e outono acontece uma diminuição considerável de pelagem no Cão Boiadeiro de Berna. O Pet Boiadeiro Bernês detém uma pelagem que cai muito, por isso a necessidade de constantemente escovar usualmente os pelos dele, a fim de que você consiga reter o excesso de pelos caídos por toda sua residência. Pra preservar uma excepcional higiene, ofereça um banho a ele a cada três meses.
Temperamento do Boiadeiro Bernês
Inteligência, astúcia e afetividade são características do Cão Boiadeiro Bernês. Ele inclusive é gentil, sereno e condescendente. Ele aprecia estar com sua família e fica contente quando é incluído nas práticas familiares. Mas não se esqueça de disciplinar a ele como se portar no lar e com as demais pessoas, já que um adestramento é crucial para esta raça. Demorado para amadurecer, ele atinge seu porte adulto bem antes de chegar a maturidade mental.
O Boiadeiro de Berna guarda sua família, apesar de que ele normalmente não seja violento. Acostume-o desde sempre a relacionar-se com pessoas desconhecidas e, preferencialmente, em lugares com inúmeras pessoas conjuntamente, pois ele é muito arisco na ocasião em que não há alguma coisa nova pra ele.
Como todos os cães, o Cachorro Boiadeiro De Berna necessita de socialização antecipada, por esse motivo, essa exposição a diversas pessoas, visões, barulhos e experiências diferentes ainda na ocasião em que juvenil ajuda a certificar que seu cachorrinho cresça e se torne um cachorro balanceado.
Inúmeras demandas são capazes de acometer o comportamento do Boiadeiro: sociabilidade, treino e até motivos genéticos. Cães com apropriados comportamentos são entusiasmados e travessos, dispostos a abordar e ser abordados pelos humanos.
Vantagens de ter um Boiadeiro Bernês
Além da simpatia, ele é capaz de ser um ótimo sentinela, fora de alertá-lo quando sentir o menor vestígio de risco. Este pet é considerado totalmente confiável como um animal doméstico e de companhia da família.

Todas as ações que ele efetua vêm através de seus instintos. Caso você possua crianças em casa, pode ficar relaxado: as crianças irão amá-lo.

Ele é um cão inquieto, pois está sempre procurando alguma coisa para fazer, como um desafio, por exemplo. Encaixa-se muito bem em várias funções divergentes e é um cachorro que quer e está disposto a cativar.

Problemas comuns ao Boiadeiro Bernês

Largue -o sozinho e você vai possuir um cachorro triste, aflito e chateado. O mesmo ocorre no momento em que não é atribuída uma tarefa distintiva para que desempenhe. Um jardim não é enorme o suficiente para ele. O Cão Boiadeiro Bernese adulto tem necessidade de passeios longos diariamente, de ao menos uma hora, para ficar mental e fisicamente estabilizado.

Nos dias de hoje os Cães Boiadeiros de Berna enfrentam certos problemas relacionados a saúde deles. A espécie conta com um pequeno agrupamento de genes que ocasionou em diversos problemas de saúde associados à endogamia (consanguinidade). Vários espécimes estão sendo criados sem qualquer tipo de padrão, o que está ocasionando estes problemas. Isto tem criado um efeito nocivo a respeito do Cachorro Boiadeiro Bernese como um todo. Para se comprar um Boiadeiro, veja um bom lugar onde adquiri-lo, sua procedência deve ser muito avaliada para que não ofereça determinado tipo de complicação com seu cão.

Como Cuidar de um Boiadeiro Bernês
O Boiadeiro de Berna não deve habitar em apartamento ou condomínio. Pra o seu cão usufruir melhor o espaço, um lar grande com um extenso ambiente é o ideal. Ele inclusive tem energia de sobra. Fora de brincar no pátio, ele carece de pelo menos praticar exercícios intensos todos os dias para se preservar em excelentes condições.
Cuide da saúde bucal do seu Boiadeiro de duas a três vez por semana, para retirar tártaros e bactérias de sua boca. A escovação diária é também mais acertada se você desejar evitar a moléstia das gengivas e o mau hálito.
Corte as unhas uma vez por mês se o seu cão não as gastar normalmente. Se você é capaz de ouvir as unhas baterem no chão é pelo motivo de estarem muito longas. Ocorrerá uma pequena hemorragia se você aparar no lugar incorreto, então terá sérios inconvenientes.
Caso existir odor ruim ou vermelhaço na região das orelhas do seu Boiadeiro, nesse caso leve-o a um veterinário imediatamente. Veja com um veterinário a cerca de qual produto usar para higienizar as orelhas do seu cachorro, assim, posteriormente, higienize-as com um pouco de algodão úmido. Todavia, recorde-se: só limpe a parte externa, não coloque nada no interior do canal de audição.
Confira constantemente se há lesões, erupções da pele ou vestígios de infecção, tal como vermelhão, sensibilidade ou inflamação na pele, no nariz, boca e olhos e nos membros do seu cachorro.
Fillhote do Boiadeiro Bernês
Caso você queira um pet perfeitamente apropriado em um habitat em família, adapte ele desde novo às interações com as pessoas do lar. Por isso, o proprietário deve determinar desde cedo limites diretos para o Boiadeiro. Ao contrário de outras espécies de animais, por causa de um amadurecimento demorado, o processo de treino do Boiadeiro consome um ciclo maior.
Comece a acostumar seu Cachorro Boiadeiro De Berna a ser escovado e analisado desde filhote. Sempre verifique os membros e a boca do Do seu pet . Para ensiná-lo a se portar corretamente na ocasião em que for necessário ir a alguma atendimento veterinário, comece a oferecer-lhe algum tipo de recompensa e não se esqueça do elogio na ocasião em que ele se portar de forma adequada. Como as escovações vão fazer parte de seu cotidiano, o filhote deve ser habituado ao hábito e limpeza e conservação desde cedo.
Além disto, jamais permita o filhote de Boiadeiro de Berna fazer brincadeiras em ambientes rígidos (como pavimento), pular em excesso ou puxar cargas pesadas até que ele tenha pelo menos dois anos de vida e até que suas articulações estejam totalmente desenvolvidas. A brincadeira comum, na grama, está concedida.
Curiosidades acerca do Boiadeiro Bernês
Com seu pelo denso e belo, o Cachorro Boiadeiro De Berna se adapta satisfatoriamente em climas frios. Por outro lado, com o pelo escuro e enorme estatura, ele é propenso a sentir-se com corpo quente. Em dias bem quentes, não deixe que ele faça demasiado trabalho físico.
Se você deseja possuir um Cachorro Boiadeiro Bernese, entenda que ele exige um excepcional cuidado. Como muitos cães de espécie de grande porte, o Cachorro Boiadeiro De Berna cresce rapidamente entre as idades de quatro e sete meses, tornando-se com tendências a problemas nos ossos e lesões. A dieta deve ser bastante caprichada, com ótima qualidade, rica em nutrientes, porém em uma quantidade certa, para que ele se desenvolva em uma forma moderada.

Conheça mais sobre Akita Inu

Precisamente como o sumô e as gueixas, a espécie Akita é vista como uma parte importante do patrimônio nacional do Japão. Esta espécie inclusive é muito tradicional no país por ser vista como um verdadeiro amuleto da prosperidade. A designação da espécie Akita Inu possui duas significações: “Inu” é derivada do termo “cão”, no idioma nipônico; e “Akita” é originado de uma região situada em Honshu.Certos historiadores apontam o surgimento da espécie para cerca de quatro mil anos atrás, apesar disso, os primeiros exemplares conhecidos da espécie foram registrados após o século XV. Originalmente, este cachorro era classificado como de porte grande, sendo usado pelos guerreiros do Japão como cão de defesa e ataque por diversos anos.Durante a Segunda Grande Guerra, um indivíduo cruzou uma cadela da raça Akita com um Pastor Alemão, e as crias foram comercializados para militantes norte-americanos. A partir desse momento, a raça de cão denominada de Akita Americano foi criada, se popularizando de maneira muito veloz e tornando-se a ser vendida em várias localidades do planeta. As duas espécies, “Akita Americano” e “Akita Inu”, ainda coexistem entre si.

Características Físicas do Akita Inu

A espécie Akita Inu conta com uma aparência que lembra a dos lobos. Os cães machos da espécie Akita Inu medem em média 65 a 70 centímetros em altura da cernelha e as cadelas entre 57 até 63 cm. O peso da raça difere de 33 até 50 quilos. Sua pelagem mostra-se de forma dupla, sendo que a pelagem de cima é retilínea e dura e o subpelo condensado e macio.O crânio do Akita Inu é enorme e amassado, a testa ampla e o chanfro é bem definida. O focinho do Akita vai se afunilando gradualmente e o seu comprimento é bem ponderado. Os olhos da raça são bastante afastados e são constituídos em um ângulo obtuso, seus olhos são castanhos, levemente pequeninos iguais aos Spitz. Levemente direcionadas pra a frente e bem eretas, as orelhas são grossas, com uma forma triangular e com as suas pontas bem circulares.Seu pescoço é musculoso, sem papadas, terminando em um peito profundo e largo. As costelas costumam ser levemente arqueadas e o seu dorso é rígido e vigoroso. As partes traseiras são bem desenvolvidas. Sua cauda de inserção se enrola por cima do dorso, fora de ser bem forte, enorme e espessa. Além disso, sua pata é muito forte e arredondada.

Pelagem do Akita Inu

As temperaturas podem estar geladas, todavia a pelagem do Akita procura manter a sua temperatura aquecida, uma vez que os seus pelos são bem impermeáveis. Em especial, a espécie Akita Inu tem uma pelagem bem dura e o pelo inferior oleoso, fazendo com que eles sejam excelentes caçadores debaixo da água. A pelagem de cobertura é lisa, dura e reta, enquanto o subpelo é mais macio, espesso e oleoso. A cernelha e a garupa são revestidas com um pelo um tanto mais comprido e na cauda o pelo é mais alongado do que o resto do corpo.
O cachorro Akita se mostra nas colorações vermelho-fulvo, sésamo (vermelho com extremidades pretas), tigrado e branco.
Além disso, independente de todas as cores que possuir, as pelagens inevitavelmente devem ter a cor Urajiro, isto é, na parte lateral do focinho, abdômen e pescoço, abaixo da cauda e bochechas, e ainda no lado interno das patas vai haver um pelo esbranquiçado.
A sua pelagem é mudada duas vezes por ano. Essa mudança de pelo é bastante abundante e é capaz de levar mais de um mês. Eles se lambem regularmente, exatamente como os gatos, devido a isso eles conservam-se limpos por muito tempo. Dessa maneira, o preferível é que tomem banho com a menor frequência possível, com a finalidade de evitar a diminuição da oleosidade natural da pele. As escovações devem ser feitas habitualmente.

Temperamento do Akita Inu

A característica do cão Akita pode ser determinada como calmo e receptiva, calma, e este se caracteriza por sua lealdade. É considerado um cachorro territorial, ousado, valente, costuma guardar tanto a parentela quanto a propriedade.
Fora do temperamento manso e calmo, o Akita é indicado para donos com mais pulso firme, pois essa espécie necessita obter confiança de seu proprietário, para que este possa instruir este cachorro com muita tranquilidade e disciplina, porém, especialmente, são obedientes e inteligentes.Apesar de não ser ofensivo com gente estranha ao seu convívio, o seu temperamento se altera quando surge alguém que não está presente no seu dia a dia. Alguns cães da raça Akita Inu podem não se socializar com os demais cães, especialmente os de mesmo sexo, devido a sua característica forte e frequentemente dominadora. A fim de que o cachorro Akita Inu possua uma melhor convivência com outros cães, o ideal é que sua convivência comece o quanto antes. O recomendável a fim de que o cão Akita não fique hostil e demasiadamente possessivo é que ele seja treinado desde pequeno, assim o Akita poderá se tornar mais sociável.

Vantagens de ter um Akita Inu

Caso conviva, em especial, desde pequeno, o cão Akita pode ser uma impecável companhia para as crianças. Eles podem ser um pouco distantes com novas pessoas (ou crianças muito barulhentas), entretanto logo se adéquam às novas situações. Os cães da espécie não ladram muito, todavia são bastante vocais e eventualmente “falam”.Eles são muito inteligentes e sensíveis, tornando-se sempre excelentes cães de guarda e proteção, tanto em relação a pessoas de quem goste ou das propriedades que deva proteger. O Akita é um dos 60 cachorros mais espertos do planeta, uma vez que eles detêm uma excelente capacidade de serem treinados e instruídos, particularmente se este adestramento inicia-se desde pequeninos.

Problemas do Akita Inu

O Akita vive em mediana até os 12 anos. Além disto, eles são propensos a displasia em seus quadris ou em seus cotovelos, tudo isto provocado por conta do seu tamanho. Outro problema usual nos cachorros Akita Inu está relacionado a seus olhos. Eles podem sofrer de “Atrofia da Retina”, levando à cegueira; e, também, suas pálpebras se viram pra dentro e ferem suas córneas, este problema é chamado “Entrópio”.É imprescindível que o dono do Akita Inu leve-o ao veterinário regularmente, para que possa fazer exames de rotinas a fim de precaver futuras enfermidades. Fora das já descritas, os cachorros Akita Inu são bastante inclinados a ter epilepsia, por causa disso a visita ao veterinário é muito importante.Somente os cachorros socializados prematuramente apresentam a inclinação para conviver com os demais animais.

Como cuidar do Akita Inu

Os cães Akita Inu podem ajustar-se à vida em prédio, todavia precisam de exercícios diários para manterem-se estáveis e sadios. Quem vive em apartamento deve caminhar com seu Akita todos os dias. Porém, se você mora em grandes casas, com uma área bem ampla, recomenda-se que deixe seu cachorrinho livre para que ele consiga exercitar-se normalmente.Para que você consiga manter os pelos do seu cão Akita Inu bem saudáveis, é preciso que você escove-os todo o dia ou, pelo menos, uma vez a cada semana, evitando que se acumulem nós ou sujeiras, que podem acarretar no porvir uma dermatite.A fim de que os seus cachorros se desenvolvam satisfatoriamente, é necessário também prestar bastante atenção em sua nutrição, pois os cão Akita têm um bom apetite, então mantenha uma alimentação bem balanceada diariamente.A boa higiene é fundamental para a saúde total do seu Akita. Para que seu Akita não se contamine e contraia qualquer tipo de problema por bactérias, o local onde ele vai se estabelecer deve estar bem limpo todo o dia. A boa limpeza também evita complicações de saúde vindouros. No caso do Akita Inu, em especial, é muito importante nunca deixar o lugar onde ele habita molhado no momento após limpeza, a fim de evitar que ele deite e fique úmido, uma vez que isso pode gerar o crescimento de fungos em sua pele ou mesmo alergias.

Filhotes do Akita Inu

O cachorro Akita Inu quando filhote é bonitinho como um bicho de pelúcia. Você deve mostrar a seu Akita Inu que você é quem está no controle. Pela personalidade dominadora e forte do cachorro Akita Inu, este deve ser ensinado desde cedo a fim de que ele conheça os limites.Akitas são cães limpos que não têm dificuldade em saber as regras gerais de higiene. cachorro Akita Inu adoram ficar na companhia de seus proprietários, todavia eles sejam bastante calmos em ficar solitários. Os Akitas Inus são propensos em se entediar e estragar os seus pertences por toda a casa, então uma boa forma de evitar qualquer constrangimento é passear com eles constantemente.Ao escolher um filhote, o mais adequado é sempre olhar os pais da ninhada e ver o comportamento deles uma vez que esta é uma característica genética. A fim de evitar problemas futuros, escolha um petshop ou um canil adequado e confiável. pesquise a fama do vendedor e observe se vale a pena obter qualquer cachorro no local onde você vai adquiri-lo. Preste, sempre, muita atenção no modo como o filhote de cão Akita se comporta. Determinados são mais dominantes e irão precisar de uma instrução mais estabilizado, outros mais submissos, entre outras variantes que controlarão na personalidade do cão quando adulto.

Curiosidades sobre o Akita Inu

Na atualidade, coexistem duas raças de Akita, o Akita Inu e o Akita Americano|Duas raças de Akita
O Akita Inu foi desenvolvido nas zonas noro-orientais do Japão pra a prática da caça grossa, ou seja, o cão era utilizado pra caçar cervos e ursos.O filme “Sempre ao Seu Lado” – que destaca o ator Richard Gere como ator – conta a famosa biografia japonesa do cão Hachiko, um Akita que por amor ao dono passou anos esperando ele regressar do trabalho na estação de trem. Logo que o dono moreu, sem saber o que havia acontecido, o cachorro Hachiko voltou à estação de trem todos os dias por mais de dez anos, na esperança que ele voltasse, até morrer.

O excepcional Basset Hound

O excepcional Basset Hound

A espécie de cachorros Basset Hound foi produzida para capturar pequenos bichos, bem como coelhos e lebres, e ainda é usada para esse propósito em alguns países. No momento em que ele não encontra-se capturando, ele é um companheiro divertido com toda família que adora a meninada.

Informações sobre a Espécie

O cão da espécie Basset Hound tem um temperamento tranquilo e aspecto imponente. O Basset Hound é um incrível companheiro da família, assim como um incrível cachorro caçador. Além disso ele é um símbolo de marketing graças à sua fisionomia glamourosa. A nomenclatura Basset vem da palavra francesa “basse”, que quer dizer baixo. E o Basset Hound é um cachorro bem baixo. Os Bassets têm seu peso entre 25 a trinta e cinco quilos, tendo uma estrutura óssea incrivelmente pesada e o porte físico bem robusto. Ainda que não tenha muito mais de 38 centímetros de estatura, são cachorros grandes com patas bem pequenas. Seu porte físico de patas curtas é o produto de um tipo de nanismo intitulado “Acondroplasia”. Apesar de seu porte físico, o Basset Hound acredita ser um cão de deitar no colo e vai fazer o que pode pra acomodar-se em seu. Os Bassets Hounds são farejadores de odores, o que quer dizer que eles foram produzidos pra capturar seguindo o odor de suas presas. Seu faro sensacional está na segunda posição entre as espécies de cães, ficando atrás simplesmente do espécime Bloodhound. Ao se cuidar de um Basset não é preciso grandes sacrifícios, uma vez que seus pelos são muito tranquilos de cuidar, além do que, têm a pelagem curta, bem alisada e de uma textura endurecida. A maioria destes cachorros resulta no tradicional padrão três cores: preto, marrom e branco, mas ainda pode ser o que se entende como avermelhado aberto e branco (manchas avermelhadas em uma pelagem esbranquiçada), vermelho fechado e esbranquiçado (avermelhado sólido com patas brancas e rabo), ou amarelo e esbranquiçado. Caso você, algum dia, enxergar um cachorro desse na cor cinza, entenda que, de fato, esta cor está ligada a distúrbios de genes, consoante alguns cientistas. O Basset tem uma pele frouxa no rosto, principalmente sempre que está farejando alguma coisa, além disto possuem uma cabeça arredondada e um focinho bem pequeno. Diversos Bassets têm um olhar tristonho, entretanto isto é causado por causa desta pele solta em sua cara, mas, concomitantemente, isso somente amplia o encanto destes Bassets. Os Bassets foram gerados para fins de caças, a totalidade de suas propriedades possuem um motivo. Suas orelhas longas e baixas arrastam-se no solo e absorvem odores, enquanto a pele frouxa em volta de suas cabeças forma rugas que absorvem ainda mais o odor do que encontra-se sendo seguido. O Basset é muito fácil de ser seguido a pé, pois suas pequenas pernas prejudicam a sua deslocação, comparando-se com outros cachorros de patas mais longas. Ao passo que os caçadores acham-se em sua procura, a sua cauda comprida e com uma curta borda esbranquiçada faz com que o Basset seja percebido bem mais facilmente pelos caçadores. Sendo adestrado, o Basset torna-se bem calmo e profundamente preguiçoso. Ele é confiável para o seu proprietário, é companheiro e bem-disposto. Em suas origens, os Basset Hounds foram gerados como matilhas, em razão disso eles adoram encontrar-se com seus familiares e ainda ficam amigavelmente com outros animais de estimação. Basset Hounds abominam permanecer sozinhos por muito tempo e podem desenvolver um hábito detestável e passar a ganir se deixados abandonados por bastante tempo. Seu latido singular é elevado e pode ser percebido em longo alcance. O cão da raça Basset Hound não permanece muito dinâmico dentro de casa, por isso pode ter ganho de peso e ficar obeso rapidamente. O excesso de gordura é capaz de acarretar distúrbios nas costas e nas patas de cães desta raça. Quem possui um Basset Hound dentro de casa necessita de levá-los para fazer atividades físicas constantemente. Eles possuem uma grande força e gostam de efetuar longos passeios. O Basset ama farejar, portanto tenha serenidade toda vez que for sair para andar com seu cão. Se ele fareja um cheiro vai querer acompanhar esse cheiro e vai poder se ausentar se não se encontrar em uma coleira. Visto que são muito decididos ao farejar, eles irão acompanhar o odor pela rua e poderão passar até na frente de um veículo a fim de irem seguir o cheiro, podendo se ferir caso não fiquem presos pela guia ou em um jardim cercado. Ao adestrar um Basset, pratique sua calma. Caso você seja capaz de persuadir o cachorro dessa raça de que o adestramento é alguma coisa que ele almeja realizar, o Basset Hound consegue ser teimoso e difícil de domesticar. Vários Basset Hounds aceitarão às ordens, contudo outros unicamente acatarão se você possuir uma gratificação deliciosa pra dar a ele. O adestramento de um Basset Hound dentro de casa ainda é um problema, entretanto com paciência e persistência, você consegue passar esse desafio. Exclusivamente certifique-se de utilizar processos de treinamento amáveis e positivos. Jamais trate eles duramente e com muita ignorância, porque eles são extremamente sentimentais e bastante irritáveis. O latido de um Basset é típico. Eles mais gemem que ladrem. Ao pedir comida ou alguma atenção, o seu latido se afigura a uma reclamação. Pela perseverança eles são capazes de conseguir o que desejar, até mesmo alimentos e afagos. Basset Hounds educados são cachorros com boa natureza, irreverentes e, habitualmente, radiantes. Se dão bem com os demais espécimes e crianças. Sempre que não acham-se acompanhados, possuem o infeliz hábito de chorar e babar regularmente. Pelo jeito como foram desenvolvidos, o Basset diverte-se como se estivesse correndo atrás de alguma presa, porém, com bastante agrado e amor, eles podem tornar-se excelentes amigos pra jovens, a criançada e adultos.

Destaques da espécie

Como todos os cães de caça, Basset hounds podem ser persistentes e penosos de domesticar no lar. Indica-se treino com caixas. Se conseguirem sentir um odor diferente, Basset Hounds podem procurar segui-lo, não importa quanto risco isso aparente. Por causa disso, prenda seu Basset Hound em uma guia sempre que encontrar-se passeando na rua. Essa raça de cachorros atua por vontade própria e não reage bem às formas de treino rígidas. Se, por acaso, você não gosta de espécimes salivadores, não adquira um Basset, pois ele saliva em demasia. Devido à pele solta em torno da boca, eles também pendem a fazer bastante bagunça toda vez que bebem água. Se você não gosta de cães que realizam muita sujeira e salivam intensamente, então já sabe: o Basset não é o adequado para você. Basset Hounds em muitas ocasiões possuem gases. Todavia abusivamente já não é comum. Vá ao veterinário se está ocorrendo com assiduidade. Talvez seja simplesmente uma alteração na nutrição. O excesso de peso é um distúrbio verdadeiro para Basset Hounds. Eles amam se alimentar e comerão além da conta se tiverem possibilidade. Se ficarem obesos, eles podem começar a demonstrar problemas nas costas e nas articulações. Para se alimentar um Basset não atenda a orientação dos sacos de rações, embora sim, o tamanho e o peso de seu cão. De preferência consulte um especialista. Alimente-os duas ou três vezes diariamente com o objetivo de se evitar todo tipo de problema futuro. E não aprove que seu Basset Hound se exercite com bastante força depois de comer. Nunca se esqueça de observar o cão da espécie Basset Hound por mais ou menos uma hora depois da alimentação com o objetivo de se assegurar de que ele se encontra bem. As orelhas alongadas do Basset Hound carecem de ser limpas toda semana com o objetivo de evitar inflamações nos ouvidos. As orelhas têm a inclinação de permanecer muito bem sujas por causa delas se arrastarem pelo chão, portanto limpe-as frequentemente para que a sujeira não se concentre. Por causa do tamanho de suas pernas, não permita que seu Basset fique saltando de alturas demasiadas, pois não é adequado para os Bassets. Pegue o cachorro e sustente suas costas para garantir que ele não se fira ao descer de alguns móveis e outros lugares elevados. Crias de Basset Hound podem ter determinados problemas à medida que amadurecem. Revele para o seu Basset que ele não pode saltar de cima das mobílias e do carro. Jamais deixe-o realizar alguma ameaça de saltar. O Basset não é capaz de nadar muito bem, justamente pelo peso que tem em seu corpo, mais da metade está na parte da frente seu pequeno corpo. Cuide com o objetivo de que seu Basset Hound não caia em alguma piscina, visto que ele pode ter problemas e afogar. Para obter um cão saudável, jamais escolha um filhote de um criador negligente ou em um comércio de cães sem procedência. Procure por um criadouro estimado que teste seus cachorros reprodutores com o intuito de se certificar que os animais estão sem risco de disfunções genéticas que consigam ser passados para os filhotinhos.

História do Basset Hound

Os Hounds foram criados em uma mudança da origem de St. Hubert, que originou um cachorrinho nanico de patas muito pequenas. Não obstante sua constituição remontar ao propósito de caça, devido ao seu físico e suas patas minúsculas, o Basset pode ter sido empregado em primeiro lugar como simples curiosidade. A primeira alusão notada de um Basset Hound foi em um caderno ilustrado a respeito de caça, “La Venerie”, escrito por Jacques du Fouilloux, no ano de 1585. Os Bassets Hounds são bastante parecidos com os novos Basset Artésien Normand, muito requisitados atualmente na França. Bem empregados pelos povos mais simples da nação francesa para caçar, especialmente no momento após a Revolução Francesa, na verdade o Basset foi muito popular inicialmente entre a aristocracia francesa. Em meados dos anos 1800, o Basset foi para a Inglaterra. Lord Galway importou um par de cachorros da espécie Basset Hound à Grã-Bretanha em 1866 e eles produziram uma ninhada de 5 filhotes. Então, no ano de 1874, Sir Everett Millais trouxe um Basset Hound de origem francesa. Millais alavancou a espécie na Inglaterra e iniciou um projeto de procriação em seu próprio canil, bem como em assistência com projetos de concepção convencionados por Lord Onslow e George Krehl. Pelo seus esforços para ganhar publicidade para o Basset Hound na Inglaterra, Millais é tido como o “pai da raça” na Grã-Bretanha. A primeira apresentação de um Basset foi no ano de 1875 em um show pra cachorros da Inglaterra. Poucos anos mais tarde, a raça ficou inclusive mais conhecida quando Alexandra, a princesa do País de Gales, conservou Basset Hounds nos canis da Realeza. O clube britânico Basset Hound foi criado no ano de 1884 na Grã-Bretanha. O Basset foi importado para as Américas no ciclo colonial, contudo não se espalhou propriamente nos EUA até o começo dos anos 1900. O American Kennel Club (AKC) começou a assinalar Basset Hounds em 1885, sendo o primeiro, um cão denominado Bouncer, mas foi em 1916 que o AKC admitiu formalmente a raça. Porém, no continente americano, no fim da década de 20, foi que o Basset sofreu uma grande reviravolta. Houve uma narrativa contada na revista Time, onde esta teria sido provavelmente contada pelo olhar de um cãozinho Basset Hound. Essa revista inclusive colocou a fotografia do Basset Hound na capa. No momento após essa publicação, o encanto do Basset foi desvelado e ele se tornou mais famoso dia após dia. O Basset Houd se instaurou culturalmente com muito elegância na década de 1960 por sua aparência. O Basset é tão popular que foi catalogado pelo AKC em 28º de 155 espécies existente no mundo. Isto revela como o Basset se espalhou em todo o mundo. Os donos de cachorros da raça Basset Hound festejam seu carinho pela espécie de maneiras que são tão singulares como a aparência de seus cães. Milhões de famílias e de Bassets vão a eventos únicos que acontecem em inúmeras regiões do planeta.História do Basset Hound

De proveniência gaulesa, Basset Hounds provavelmente originam-se do St. Hubert Hound, o antecedente do contemporâneo Bloodhound, e apareceram no momento em que uma alteração na linhagem de St. Hubert produziu um cão de pernas encurtadas ou anão. Talvez os cachorros deste tipo fossem preservados como raridades e, depois, desenvolvidos com o intuito de perseguir no momento em que sua habilidade de encontrar coelhos e lebres cobertos abaixo de plantas nas florestas espessas foi avaliada. A primeira menção apontada de um Basset Hound foi em um caderno ilustrado a respeito de caça, “La Venerie”, redigido por Jacques du Fouilloux, no ano de 1585. Os Bassets Hounds são muito parecidos com os novos Basset Artésien Normand, bastante solicitados nos dias de hoje na França. Os Basset Hounds foram primeiro célebres com a nobreza francesa, porém após a Revolução Francesa, eles tornaram-se os cães de caça dos plebeus que estavam necessitados de um cão que aguentavam acompanhar a pé, sem ter acesso aos equinos da época. Em meados dos anos 1800, o Basset desembarcou na Grã-Bretanha. Lord Galway introduziu um casal de cães da raça Basset Hound à Grã-Bretanha em 1866 e eles tiveram uma ninhada de 5 crias. Então, em 1874, Sir Everett Millais adquiriu um Basset Hound da França. Em parceria com Lord Onslow e George Krehl, Millais passou a desenvolver a espécie na Inglaterra, tendo um próprio canil pra isso. Millais é considerado como o responsável por vulgarizar o Basset na Inglaterra, sendo considerado o “pai do Basset Hound”. A primeira apresentação de um Basset foi em 1875 em um espetáculo pra cachorros da Grã-Bretanha. Poucos anos mais tarde, a raça se tornou ainda mais conhecida quando Alexandra, a princesa do País de Gales, manteve Basset Hounds nos canis reais. No ano de 1882, o Kennel Club na da Grã-Bretanha reconheceu a espécie e, em 1884, deu-se origem ao clube inglês Basset Hound. Mesmo que o Basset Hound tenha entrado na América, provavelmente, nas épocas coloniais, a raça não tornou-se própria nos EUA até o começo do século XX. O American Kennel Club (AKC) começou a assinalar Basset Hounds no ano de 1885, sendo o primeiro, um cão denominado Bouncer, porém foi no ano de 1916 que o AKC aprovou de maneira formal a raça. Porém, na América, no ano de 1928, foi que o Basset experimentou uma grande reviravolta. Precisamente em 1928, o periódico Time mostrou um Basset Hound em sua capa e divulgou uma notícia a cerca do quinquagésimo segundo Westminster Kennel Club Dog Show, no Madison Square Garden, redigida como se tivesse sendo avistada pelos olhos de um cãozinho da raça Basset Hound. O fascínio do Basset Hound foi revelado, e a partir desse momento, o Basset Hound começou a aumentar sua popularidade. Em relação à sua bela aparência, o Basset foi inserido na cultura, de modo geral, por volta da década de 1960. O Basset é tão popular que foi catalogado pelo AKC em 28º de 155 espécies existente no mundo. Isso exprime como o Basset se disseminou em todo o planeta. Os proprietários de cães da espécie Basset Hound enaltecem sua paixão pela raça de formas que são tão particulares como a fisionomia dos seus cães. Espetáculos privados para proprietários de cachorros da espécie são costumes em diversas regiões, dependendo atraindo milhões de Basset Hounds e todas as suas famílias.

Tamanho do Basset Hound

Não é fácil erguer um cão maduro da espécie Basset Hound, então tenha ciência disto ao adquirir um pet desta espécie para morar em uma residência com diversas escadas. E no momento em que ele se encontrar enfermo e incapaz de andar: você irá ser capaz de suspendê-lo sempre que for preciso?

Personalidade do Basset Hound

O Basset, com sua aparência leve, é incrivelmente irreverente. O que realmente retira a sua atenção são os odores que ele nota. Apesar de retratar bastante calma, ele está constantemente atento. Como todos os cachorros de caça, ele poderá ser ser rebelde sempre que se trata de educação e de conceder resultados a mandos. Ofereça a ele agrados e carinho e sinta os resultados surgirem. Faça com que seu Basset experiencie outras sensações desde bem pequeno: relacionar-se com outros bichos, pessoas e odores, consequentemente ele poderá ser capaz de se sociabilizar mais tranquilamente. A socialização vai ajudar a certificar que seu cachorrinho Basset Hound desenvolva-se para ser um cachorro equilibrado.

Saúde do Basset Hound

Basset Hounds normalmente são saudáveis, entretanto, como todas as raças, são propensos a determinados problemas de saúde. Não quer dizer que todos os Bassets vão ter os problemas acima detalhados, entretanto atente-se, porque pode ser que seu cãozinho seja atingido por alguma doença. Se você está adquirindo um filhote de cachorro, ache um ótimo criador que vai lhe apresentar permissões de saúde dos pais desse filhotinho. Essas permissões vão fazer com que você permaneça mais sereno em relação à saúde do seu cãozinho. Dilatação gástrica-volvulus (GDV): inclusive denominado como inchaço ou torção gástrica, esta é uma situação que ameaça a vida e que pode atingir cães como Basset Hound, em especial se eles são alimentados com muita quantidade de comida diariamente, se comem apressadamente. Muita gente crê que o alimento dado ao seu cachorro interfere também. Mesmo que suceda em qualquer fase da vida, ela é mais constante em cachorros mais idosos. A torção ocorre depois de um acúmulo de ar ou gases no estômago. A volta do sangue para o coração é retida, pois o cachorro não consegue regurgitar ou arrotar para se ver livre do acúmulo de ar em seu aparelho digestivo. A pressão do sangue cai e o cão entra em choque. O cão perecerá caso não seja ajudado por um médico-veterinário de imediato. Desconfie de inchaço se o seu cachorro tem um ventre protuberante, está salivando abusivamente e regurgitando ininterruptamente. A pulsação do coração está acelerada, ele é capaz de estar débil ou letárgico, também irrequieto e deprimido. Há suspeitas de que a dilatação gástrica é herdada, por causa disso aconselha-se que cães que desenvolvam essa condição necessitem de ser castrados ou esterilizados. Enfermidade de Von Willebrand: figura-se como uma doença hereditária que pode causar hemorragia de leve a relativamente grave e demorado. Se você suspeita que o seu Basset Hound possui a enfermidade de Von Willebrand, requeira ao seu veterinário que faça um exame sanguíneo e tome as precauções imprescindíveis antes de algum procedimento cirúrgico. Panosteíte (ainda chamado de Laminação errante ou Transiente): Constantemente vista em jovens Basset Hounds, esta enfermidade é difícil de definir. Seu sintoma primário é a claudicação repentina e as crias são capazes de superar este quadro até a idade de 2 anos, sem problemas a longo prazo. Pode ser complexa ou leve a claudicação. Diversos veterinários não estão informados desse distúrbio em Basset Hounds e podem localizar o animal com uma displasia do cotovelo, displasia na anca, luxação da patela ou problemas bem mais significativos. Ainda que não seja necessária, com um exame equivocado, um médico-veterinário pode desejar executar uma cirurgia. Peça a um especialista em ortopedia para exercer um check-up, porque é necessário antes de se fazer todo tipo de operação indevida. Glaucoma: É bastante comum encontrar Bassets com Glaucoma, esta que é uma enfermidade bem frequente na raça. Ela se define pelo aumento da pressão do olho, suscitando a cegueira. Se você captar seu Basset Hound pressionando ou esfregando os olhos, ou se o olho ou os olhos parecerem vermelhos ou abaulados, leve o seu cão instantaneamente ao veterinário para um exame. Em algumas horas, o olho do seu cachorro pode ser lesado pelo Glaucoma, afetando gravemente a retina ou o nervo ótico. Alergias: Os Bassets Hounds são propensos a alergias. As alergias a diferentes alimentos são diagnosticadas e curadas eliminando esses alimentos da refeição do cão até que o real motivador do distúrbio seja diagnosticado. Quando a pele do cão entre em contato com xampús, pós para pulgas ou outros produtos químicos pode ser originada uma alergia ao contato. Elas são tratadas identificando e retirando a causaDetecta-se a razão e, após isso, tira-se completamente o que estiver fazendo mal ao seu cachorro. Luxação patelar: esse é um problema frequente em cachorros pequeninos. É causada no momento em que a patela não encontra-se devidamente proporcional. Isso acarreta claudicação na perna ou uma marcha inabitual, como um pulo. Em regra, pode ocorrer a partir do princípio da raça, contudo a luxação ou o desalinhamento não se suceda exatamente até muito mais tarde. Doença do disco intervertebral: Os sintomas de um problema na coluna integram incapacidade de se erguer nas patas de trás, paralisação e algumas vezes perda do controle intestinal e da bexiga. É bastante imprescindível toda vez apoiar a coluna e a parte da frente do seu Basset Hound ao agarrá-lo. Várias operações podem ser efetuadas com o objetivo de curar enfermidade, integrando: cirurgia, o emprego de medicamentos ou o confinamento. Em casos raros, até uma cadeira de rodas pode ser utilizada pra orientar o seu cachorro a se mover. Inflamações no ouvido: Caso o ouvido comece a apresentar odores detestáveis, vá ao veterinário rapidamente, porque isto pode ser um indício de inflamação no ouvido. Obesidade: a obesidade é um problema grave para raças como Basset Hound. Displasia do quadril: Diversos agentes, como a genética, meio ambiente e dieta, colaboram para essa deformidade da articulação do quadril. Ainda que diagnosticados, alguns podem conviver perfeitamente com a enfermidade, outros necessitam o mais depressa de uma intervenção cirúrgica. Essa é uma circunstância genética em que o fêmur não encaixa devidamente na articulação do quadril. Existem casos em que o cão não irá manifestar qualquer tipo de perturbação devido à displasia, em outros é possível reparar a dor do animal nas quatro patas ou em somente uma. Ao passo que o cachorro vai amadurecendo, a artrite consegue se dilatar e é fundamental efetuar exames de raio-x para atestar o distúrbio. Não Não é indicado colocar cães pra acasalar com esta enfermidade. Confira com o vendedor a autorização de saúde, mostrando que o bicho se acha em ótimas condições de saúde e não há qualquer vestígio do problema. A displasia do quadril é transferida de geração em geração, porém também pode ser ocasionada por agentes ambientais, que nem o desenvolvimento ligeiro, uma dieta de alto valor calórico ou machucados gerados por pular ou cair em pisos escorregadios.

Cuidados com o Basset Hound

Nem o calor excessivo ou o frio cortante são apropriados pra o seu Basset. Os cachorros dessa raça ficam preguiçosos dentro de residência, contentes por estirar ao sol durante todo o dia, entretanto eles irão gostar realmente de uma comprida caminhada, com diversos cheiros para serem farejados.

Alimentação do Basset Hound

Porção diária recomendada: 1, 5 a 2, 5 xicaradas de ração de alta qualidade diariamente, dividida em 2 refeições. Muitos motivos interferem na porção de alimento que seu espécime ingere: o seu porte físico, o metabolismo, o nível de atividade e sua idade. Nem todos os cachorros, tal como pessoas, carecem da mesma dose de comida. Um cachorro que está sempre recostado todo dia comumente necessita de bem mais refeições do que um que se movimenta todo dia. Atente-se nas refeições: não adianta obter ração menos cara pra gastar menos, sendo que ela não terá os nutrientes necessários para o ótimo crescimento do seu cachorro, porque se ele comer uma ração vasta de proteínas e cálcio, ele não irá sentir precisão de comer toda hora. Todo mundo sabe que o Basset é inclinado à obesidade e adora se alimentar. Jamais deixe comida disponível o tempo todo pra ele, desse jeito você irá deixar em excepcional forma física e liberto de qualquer distúrbio.

Cor do pelo e limpeza

A impureza e a umidade são repelidas pela pelagem do Basset, devido a seu pelo pequeno e macio. Independentemente do clima, a pelagem densa do Basset é capaz de resguardar o cão. O Basset tem uma feição “caída” devido a sua pelagem flexível e solta. Mesmo que dificilmente visto, esses cachorros possuem uma pelagem amarela e branca. É bem possível encontrar Basset Hounds na coloração cinza, mas essa coloração não é desejável, pois é o produto de um gene recessivo que tem sido relacionado a diversos problemas genéticos. A não ser pelos cuidados com a higiene do ouvido e das rugas faciais e com as babas que o Basset Hound vai deixando por toda a casa, este cão é fácil de tomar conta. Os seus pelos curtos afastam a impureza e a água. Eles raramente necessitam de banhos (a não ser que eles tenham rolado na lama). Penteie o pelo do seu Basset a cada semana e vai ver que não terá qualquer tipo de incômodo com sua pelagem. As orelhas de Basset Hound são compridas e arrastam pelo solo, o que é capaz de deixá-las bastante imundas. As inflamações de ouvidos ainda são um enorme problema, pois o ar não entra corretamente no ouvido interno. Higienize os ouvidos dos Bassets pelo menos a cada semana, com o intuito de prevenir todos os tipos de distúrbios futuros. Higienize o lado externo das orelhas para remover qualquer sujeira, limpe as rugas da face com uma flanela umedecida e abaixe-as inteiramente, e verifique suas patas para olhar se há feridas entre os dedos dos pés. Limpar os dentes diariamente é fundamental se você quiser evitar a doença das gengivas e o mau hálito. Corte as unhas do Basset Hound 1 ou duas vezes a cada mês. Caso você possa ouvir as unhas clicarem no solo é porque se encontram muito longas. As unhas aparadas conservam as patas em ótimas situações e previnem os arranhados nas suas canelas quando seu Basset Hound salta em cima de você com fascínio para cumprimentá-lo. Desde filhotinho, faça com que seu Basset se habitue a ser analisado pelo veterinário e também comece a escová-lo. Manipule as pernas dele com periodicidade e olhe no interior da sua cavidade bucal e das orelhas do seu espécime o máximo que der. Vá habituando-o com elogios e excelentes guloseimas recompensadoras, desse jeito as visitações ao veterinário vão ser mais tranquilas e sem obstáculos.

Crianças e outros animais domésticos

Eles conseguem se dar bastante bem com as criancinhas. Seja como for, você necessitará resguardar seu Basset Hound em ser montado por todas elas ou de qualquer outra forma de crueldade. Nunca deixe de observar seu cão quando ver alguma criança por perto, pois essas crianças podem puxar a cauda ou as orelhas, fazendo com que este cão fique irritado e revide com uma dentada. Todo mundo entende que um cachorro não aprecia quando está se alimentando e qualquer um se aproxima, assim informe a suas crianças para nunca aproximar-se. Até com gatos o Basset consegue se sociabilizar, principalmente se desde filhotinhos.

O Cão Samoieda – Tudo o que precisa saber

A origem do Samoieda é bem controversa e complexa, embora existe uma interpretação que é muito aceita no meio dos tratadores – esses cachorros foram empregados pelos povos nômades da região siberiana há mais ou menos 5.000 anos. Esse cão só podia ser encontrado entre estas tribos, daí onde seu nome foi criado. Esses povos utilizavam estes cachorros para tracionar trenós, caçar e para o trabalho no campo.
Por volta do período de 1870 e 1909, os primeiros espécimes desta espécie foram introduzidos para o território inglês, entretanto inclusive não fossem pedigrees. É dito que a Rainha Alexandra gostou tanto da raça que fez o possível para conseguir alavancar a espécie na sua pátria. Podemos avistar atributos destes cachorros em alguns pedigrees modernos.
Os cachorros Samoiedos conquistaram a América no ano de 1906, um exemplar foi oferecido como presente do Grão-Duque da Rússia Nicolau. Em razão de sua belíssima aparência, sua personalidade afetuosa e sua energia como um cachorro puxador de carroças, o Samoiedo vem aumentando a sua popularidade.

Características Físicas do Samoiedo

Essa é uma raça que se assemelha muito a um bicho de pelúcia, seu porte é bastante atlético com uma musculatura bem formada, seus membros são arredondados e amassados com um forramento peludo bem denso, a cabeça tem forma de cunha com seus olhos afundados, orelhas de tamanho mediano bem distanciadas entre si em um posicionamento vertical e o nariz tem tamanho mediano com uma tonalidade escurecida.
A cauda é incrivelmente bonita, trazendo uma pelagem densa e um formato anovelado sobre o lombo e pendendo para qualquer dos lados. A expressão da face é um dos itens fortes desse cachorro – ele parece estar sempre rindo!
Seu pelo é comprido, delicado, liso e levemente volumoso. A cor mais habitual é o branco simples, embora podem ser vistos nas variedades de branco palha, amarelado, branco e amarelo, branco e preto e branco e pardo.

o cao samoieda

Temperamento do Samoieda

Esta raça é muito extrovertida, fazendo o que consegue com o intuito de deixar as pessoas de fora e sua família constantemente contentes! Se habituado, ele vai querer sempre, também, dormir todas as noites acompanhado de seu proprietário. As pessoas idosas adoram esta espécie, porque ela tem uma facilidade em agradá-los e deixá-los mais sorridentes e, especialmente, sendo uma parceria pelo resto de sua vida.
Por causa de ser um cão gerado exclusivamente para o labor, ele precisa de vários exercícios físicos a fim de que consiga gastar esta energia, se isso não ocorrer, ele pode chegar a ser um espécime bem nervoso. Não é indicado conservá-lo preso em correntes ou no interior de casas ou pequenos apartamentos. Se irritados, eles podem se tornar bastante destrutivos, mais barulhentos, mastigadores de móveis e que vão escavar por todo lugar que estiver ao seu alcance.
Pela essenciabilidade de deixar o seu dono mais feliz, eles serão capazes de ser educados, embora não imagine que será simples: eles são muito desobedientes.
O mais adequado é que você possua somente um cachorro desta espécie, dado que eles não se se entendem bem com outros cachorros domésticos!

Vantagens em se ter um Samoiedo

Samoiedos são muito mansos, sensíveis, amorosos, espertos e estão a todo momento com “alegria” na sua face! Encantar o proprietário e todas as pessoas no seu entorno é um forte costume que este cão tem.
Por causa de sua afeição e meiguice, o Samoiedo não vai desejar estar longe de seu dono por muito tempo, o que torna essa espécie bem admirada por todo mundo.
Caso você receba bastante visitas em sua moradia, não irá precisar esquentar a cabeça em prender o cachorro! Samoiedos são bem afetuosos até com desconhecidos, eles vão ser educados com os visitantes dos proprietários.
Os Samoiedos são cachorros muito limpos e não irão dar trabalho em demasia no que se refere a banhos e tosas, mesmo sendo bastante peludos e de cor clara. Por não possuírem glândulas subcutâneas, essa espécie não tem um cheiro forte, que é peculiar nas demais espécies caninas. Em outras palavras, a economia com a limpeza do pet será bem alta!

Pontos fracos do Samoiedo

As práticas físicas devem ser diárias, por sua origem, o Samoiedo não suporta ficar muito tempo parado, se isto ocorrer, a impaciência e o nervosismo podem pegá-lo.
Esses cachorros são muito dóceis, então, se você tem necessidade de um cachorro de guarda, olvide o Samoiedo.
Eles são brincalhões, embora conseguem ser do tipo alegre “teimoso” e tornam-se rebeldes, não obedecendo às ordens dadas pelo dono.
O Samoiedo é um cachorro bem dominante, não é adequado possuir outros animais de estimação junto do Samoiedo, especialmente felinos! Embora, se tiver algum outro bicho em sua residência, adestre o Samoiedo o mais cedo possível para respeitar os companheiros.
Esse cachorro não se acostuma com bastante simplicidade a temperaturas muito elevadas, isto deve-se à sua formação nórdica, ou seja, a climas mais frios.
Essa espécie troca seu pelo regularmente, então é bem habitual ver sua pelagem ao longo da casa.
O Samoiedo possui muitos problemas relativos a sua saúde, como: cor anormal no olho, orelha declinada, ossos desproporcionados, pelo ondulado, características do sexo mal determinadas, displasia coxofemoral, podem ficar surdos, risco de nanismo e a retina pode apresentar uma degeneração gradativa.

Como cuidar de um Samoiedo

o cao samoieda

Só tenha um Samoiedo se você tiver muita energia e disposição para tal, vá brincar com ele ou fazer o seu Samoiedo se movimentar um pouco, pois este cão tem necessidade de dissipar suas energias cotidianamente, quer dizer, se você for desmotivado não tenha um Samoiedo! Um ótimo treino inclusive vai ser fundamental com o intuito de tornar o cachorro mais disciplinado.
Caso você possua outros espécimes no lar é sugerido que o proprietário adestre o Samoiedo desde novo a fim de que ele se torne extrovertido com os demais animais da casa.
O Samoiedo é um cão extremamente teimoso e rebelde, o que o torna muito complicado de colocar limites: ele vai querer ficar dentro do lar e você vai se esforçar para conseguir instruí-lo, logo o adestramento deve ser feito o mais cedo possível! Outra coisa crucial é escovar o pelo do cachorro de duas a três vezes semanalmente a fim de evitar que pelos fiquem espalhados por toda casa.
Todavia, eles são muito apegados com o seu dono, carecendo de muito afeto, cafuné e atenção.

Filhotes de Samoiedo

Esses filhotes são bastante carentes, constantemente pretendendo amamentar e dormir bastante, sem contar que eles são semelhantes a umas “bolinhas de pelo”! Porém não ache que este ciclo é longo: em no máximo dez semanas eles estão desfrutando e sendo plenos “exploradores” pra todo o lado. Esta etapa é a melhor para que o seu proprietário instrua-o, para que a partir do momento que crescer não dê excessivo trabalho. Neste período ele se encontra mais afeito a interagir com outras pessoas, sendo mais fácil ensiná-lo. Posteriormente aos 3 meses o Samoiedo começa a estender a sua autoridade e o criador necessita de aumentar o condicionamento de obediência do cão com mais periodicidade. Após 1 ano de vida, esse cão fica mais sagaz, por conseguinte o seu proprietário deve pôr mais intensidade no seu treinamento com o intuito de conseguir melhores resultados.
Um filhotinho apropriado necessita ser divertido e muito animado. Quanto às suas características físicas, é importante terem olhos amendoados e lábios pretos e com um “sorriso” genuíno da raça. No que tange às orelhas, não se preocupe, elas só se elevarão logo após os três meses de existência. O rabo assenta por cima de seu dorso após os dois meses.

Curiosidades acerca do Samoiedo

O Samoiedo é visto como o cão nórdico mais submisso já visto, porém ele dispõe de um esquisito costume de ficar sempre procurando alguma coisa, principalmente nos buracos que ele escava quando está enfadado.
Na primeira chegada da raça para o território inglês, nem todos eram legítimos de raça nem de coloração branca, alguns eram da coloração de canela e um pouco menor que a espécie original. Alguns destes espécimes se originavam de tribos sedentárias.
O primeiro clube especializado na espécie deu-se origem no período de 1920, e existe até os dias atuais; e, verdadeiramente, as primeiras importações ocorreram no período de 1893.
Em tempos de tempestades de neve, os Samoiedos são capazes de tampar o seu focinho com a própria cauda.
A curvatura de seus lábios dá a impressão de estarem constantemente “sorrindo”..