O Cachorro Border Collie

A Origem da Raça Border Collie

A raça de cão chamada Border Collie foi desenvolvida pro pastoreio, na região da Grã-Bretanha, e as preliminares menções à raça têm registros de desde o século XIX. A espécie conseguiu introduzir certos elementos inéditos na maneira como seria elaborado o trabalho de pastoreio. Expondo sua liderança para o gado, essa raça ladrava firmando sua autoridade. Posteriormente, realizavam movimentos em forma de círculos ao redor do gado a fim de guiá-lo a um determinado trajeto. A mudança que o pet Border Collie trouxe foi a habilidade de administrar o gado sem ladrar. De fato, a primeira espécie que conduziu um rebanho sem latir foi o Hemp, o qual é tido como o ascendente direto da espécie de cão Border Collie.
Cachorro que deu-se início à espécie, o Hemp favoreceu a ficar estabelecido um padrão para o pet Border Collie. Por outro lado, a fisionomia do pet era pouco vista. No ano de 1906, época em que a preliminar normatização foi convencionada, eram classificados o comportamento e a competência do pet para o pastoreio.
Naquele tempo a raça não era ainda popular como nos dias atuais, sendo denominada de Sheepdogs (cães pastores de ovelhas). Vieram a passar a ter o nome de pet Border Collie unicamente em 1915, período que chegaram ao continente americano e passaram a ser admirados por sua formosura e seus admiradores começaram a apoiar o reconhecimento da raça através do American Kennel Club (AKC), o que realizou-se no ano de 1995.

Peculiaridades do Border Collie

A cabeça do pet Border Collie é levemente larga, contudo nada que seja desproporcional com relação ao seu pescoço e o resto do tronco. Por ora o seu focinho possui uma dimensão mais curta do que outros cães da mesma raça. Seus olhos são marrons, com forma oval e com uma postura bem perceptível, pois aparenta que eles estão a todo o momento vigilantes.
As orelhas do cão Border Collie são outro fator chamativo na cabeça da espécie, já que estão sempre caídas para o lado, todavia como são mais curtas contribuem para que ele pareça estar sempre em condição de alerta. O Border Collie apresenta uma excelente ossatura e corpo muito uniforme e atlético. Isto proporciona que ele seja capaz de correr bastante e ao mesmo tempo ter força para realizar certas tarefas de trabalho as quais são habituais para a raça.
O olhar está entre as características sem comparação do cão Border Collie e certamente o recurso mais significativo da raça. As ovelhas são surpreendentemente obedientes ao Border Collie, com um simples olhar elas são guiadas para o lugar que o cachorro deseja. Este mesmo olhar normalmente é apontado a os demais animais e ainda outros cachorros que costumam se considerar constrangidos e um tanto irados com este comportamento.

Pelagem do Border Collie

O cachorro da raça Border Collie é capaz de ser achado com duas variedades de pelagem: pelo semilongo formando uma juba, culotes e um rabo de raposa, e pelo curto. Entretanto, em todos os tipos de pelagem, o pelo é bem espesso. A segunda camada de pelos é bastante espessa e macia, ocasionando ao cachorro Border Collie ótima proteção das intempéries. No focinho e orelhas o pelo é estreito e sedoso. Esta espécie não possui características bem especificadas com relação ao aspecto corpóreo desejado, isto se deve devido à sua origem voltada ao trabalho.
No decorrer dos anos o cão Border Collie foi aperfeiçoando-se com os demais cachorros que apresentavam particularidades e traços iguais em relação à pelagem, por essa razão este foi um item que acabou ressaltado no efeito final da raça atual.
Com relação a pigmentação, o Border Collie apresenta uma grande multiplicidade de cores, sendo capaz de se mostrar nas cores, castanho, avermelhada, preto e, ainda, em um tom azul por cima de um fundo branco, contudo este não é muito comum.
Quanto à higiene, banhos podem ser oferecidos de mêm em mês, entretanto as escovações devem ser constantes a fim de manter a pelagem sempre na melhor forma. Aos cachorros com uma pelagem longa, você deve escová-los todos os dias.

Temperamento do Border Collie

O Border Collie é um cachorro trabalhador, confiável, repleto de vida e muito inteligente. Estão constantemente preparados para se entreter e inclusive executar algum trabalho. Eles são bastante dóceis e obedientes, mas bem reservados relativo a desconhecidos. Eles inclusive não gostam de servir de guarda ou proteger suas propriedades.
Logo após o desmame, somos capazes de analisar a lealdade e a disciplina dos cães Border Collies, pois eles desde pequenos adoram servir a seus superiores. A fim de que você possua bastante êxito no treino, é vital que você comece a adestrá-lo o mais prematuro possível.
Bem habituado para o ambiente familiar, o pet Border Collie familiariza-se bem com humanos e também com outros animais domésticos, sendo capaz de viver tranquilamente em lares que já possuam a participação de outros animais de estimação. Esta espécie é uma das mais espertas do mundo, por sua lealdade e o seu jeito de olhar acaba fazendo com que os demais animais mantenham-se distanciados.

O Superioridade da raça Border Collie

O pet Border Collie é um excepcional cão de companhia. Seu temperamento um pouco auto-suficiente pode fazer dele um cão um pouco isolado, mas no momento em que criado desde pequeno em meio de pessoas adultas acaba por ficar mais dependente deles. Ainda que relaciona-se extremamente bem com espécies diferentes, ele inclusive opta por ficar um pouco mais separado. Ele prefere coabitar com cachorros da mesma raça.

O pet Border Collie é um animal completamente fiel e dedicado aos seus donos apresentando visivelmente o seu sentimento de prazer em executar tarefas e específicos comandos no momento em que ordenados por seu dono. Atento, o cão dessa espécie costuma se oferecer por completo ao que lhe é proposto, sendo também, bastante receoso em relação a pessoas desconhecidas e muito defensor e possessivo com as pessoas com quem convive.
Uma habilidade desta espécie está inteiramente relacionada a sua capacidade física. Caso ele precise de exibir sua agilidade, não se assuste! Ele dispõe de uma excelente anatomia física, tendo bastante velocidade e vigorosidade. O cão inclusive tem a capacidade de serviço em grupo muito presente no seu comportamento diário. Caso seja bem treinado, ele consegue decompor um serviço com outro cachorro em um mesmo conjunto tranquilamente. A raça acaba sendo uma das preferidas para integrar-se em torneios onde a habilidade é o ponto predominante.

Problemas comuns do Border Collie

O Border Collie é um cachorro atlético e bastante saudável, basicamente livre de problemas genéticos, no entanto é comum em machos distúrbios de osteocondrite dissecante, e anormalidade na cartilagem. Durante a sua existência, o cachorro Border Collie é capaz de manifestar alguns problemas na área dos olhos e em seus quadris, em razão disso, mesmo que não denote nada, leve o seu cachorro a um veterinário para verificações de rotina.
Um é a Atrofia Progressiva da Retina, também chamada de PRA central, um enfraquecimento da retina em razão do acúmulo de melanina, o qual é capaz de surgir a começar dos três anos de idade. Esta doença, que chegou a afetar 12% dos cães ingleses na década de 1980, na atualidade alcança apenas cerca de 1% do criadouro inglês.
Outro contratempo que é capaz de acometer os Borders é a CEA (Anomalia do Olho do Collie), um descolamento da retina e que manifesta-se bem depressa. A CEA tem como consequência sangramentos e cegueira e atingem por volta de 2% dos exemplares. Ocorrências de Displasia Coxo-Femural (anomalia no encaixamento do fêmur e da bacia) também já foram evidenciados, mas são muito mais excepcionais.
Como os pets Borders Collie são muito resistentes para dor, eles podem não transparecer qualquer tipo de ferida, em virtude disso você deve conduzir seu cão ao médico-veterinário regularmente, além disto, eles podem viver até os 14 anos.

Cuidados da Raça Border Collie

Você deve estimular seu cão a fazer alguns exercícios todos os dias, pelo menos por 60 minutos, o que faz com que seu cachorro fique mais saudável. Eles necessitam de atenção com muita frequência, de outra forma eles são capazes de se aborrecer facilmente e iniciar a apodrecer os seus objetos em casa. O cachorro da espécie Border Collie que passa muito tempo amarrado, é capaz de ficar bastante inquieto e tornar-se agressivo.
Consequentemente, morar em uma casa ou apartamento de tamanho considerável e que tenha possibilidade a espaços abertos já é um grande começo para manter um pet Border Collie com saúde, pois seu nível de energia é bastante alto e ele carece de lugares onde seja capaz de correr e brincar.
Alguns cachorros são em tal intensidade voltados para o trabalho como o Border Collie. Ele é um cão completamente afetuoso, que ama ficar na companhia de sua família.

Filhotes de Border Collie

Se você tiver muito motivado, você terá bastante êxito em amestrar o seu cachorro Border Collie. Não importa o tempo, contanto que você esteja motivado, você poderá educá-lo com muita serenidade e facilidade.
Mesmo filhotes, os cães dessa espécie já constituem a sua característica posição corporal. Consoante os estudiosos, essa posição é uma forte aliada na advertência do gado.

Curiosidades acerca do Border Collie

– A virtude do cão Border Collie é a capacidade de subjugar e impor sua superioridade sobre as ovelhas sem promover latidos agressivos ou atos violentos tal como morder. Mesmo sem aterrorizar ou amedrontar, o Border Collie consegue controlar todo o gado sem nenhuma complicação. Esta particularidade peculiar destes cachorros foi a primeira que de fato se sobressaiu sobre as demais raças no final do século XVIII, época em que os cães usados pra o serviço de pastoreio tinha o hábito de ladrar bastante e morder as ovelhas ao longo dos trabalhos.
– Segundo a obra “A Inteligência dos Cães”, de Stanley Coren, o cão Border Collie está no alto da lista das raças de cães mais inteligentes. Ele consegue administrar o gado única e somente através do olhar, como se ele fascinasse o rebanho.
-Segundo alguns especialistas, o termo Collie origina-se de um vocábulo anglo-saxão, que quer dizer “preto”, embora não se pode comprovar essa teoria. Os demais expressam que esse título vem do termo “Welsh Coelius”, que significa “fiéis”, outros já dizem que é derivado da palavra “Colley”, isto é, uma variedade de ovelhas da Escócia. Estes cães eram bastante utilizados em fronteiras, daí a etimologia de seu nome “Border”: quer dizer, nos limites de Gales e da Escócia com a Inglaterra.

O querido pet Beagle

Também na Grécia Antiga pôde-se observar a vivência de um cachorro muito assemelhante ao Beagle inglês. Existem, no ano de 433 a. c, registros de uma espécie de cachorro capaz de sentir a presença de lebres a centenas de metros de distância.
Com o intuito de se chegar aos Beagles de hoje em dia, podemos saltar certos séculos no tempo, mais precisamente da Grécia A. C até à Inglaterra no século XI, onde existem vários registros de várias raças que foram sendo acasaladas até chegar ao cão Beagle que hoje conhecemos. KEYWORD Com o objetivo de se chegar até aos Beagles recentes, duas espécies de cães bem definidas foram mescigenadas: Galgos Ingleses e Talbot. Estas espécies são especificadas como as mesmas linhagens dos cachorros Beagle atuais.
Mesmo com toda a tecnologia existente com o intuito de se descobrir a origem de certas espécies de cachorros, houve entre os pesquisadores uma pequena complicação em encontrar os documentos adequados para se chegar até a origem do cachorro Beagle. O termo Beagle, em vários documentos antigos, era utilizado para se referir a qualquer cão que fosse de porte médio. Estes documentos datavam especialmente do Reino Unido do século XVIII. Com o intuito de se desenvolver uma raça de cães pra a caça, em principal de coelhos e lebres, percebe-se nestes documentos desse período vários registros a respeito da preocupação em se gerar uma raça predadora. É muito nítido que para executar essa tarefa o olfato aguçado era fundamental.
Pelo que esses registros mais recentes indicam, foi devida a uma matilha do reverendo Phillip Honeywood, da Inglaterra, no ano de 1830, que se iniciou uma base pequena pra o cachorro Beagle moderno. Por volta do século XIX que começou a exportação de cães da espécie Beagle aos Estados Unidos. Foi graças aos Estados Unidos que o cachorro Beagle ficou mais popular. Mesmo tendo se originado na Inglaterra, se pode pronunciar que os Estados Unidos foi a região onde o Beagle recebeu mais adesão.

Características do Beagle

O Beagle é um cachorro grandemente manso, intrépido, inteligentíssimo, bastante contente e afetuoso. Apesar de ser compacto na sua constituição, ele é um cachorro de aspecto robusto. Sua pelagem é muito curta, resistente e densa, e suas orelhas são bastante longas que pendem pros lados. Em geral, ele possui três cores e com as pontas da sua pelagem esbranquiçadas.
O peso dos cães dessa raça varia muito, dependendo da altura e do tamanho do animal. O cão Beagle pesa entre 8 e 14 kg, e, além disto, mensurar entre 33 e 40 centímetros. Esses dados são da Federação Internacional de Cinofilia.
Os cães da raça Beagle têm um enorme faro e quando soltos e fora da coleira, podem sumir seguindo algum rastro, desprezando totalmente as chamadas de seu dono, provando que o seu treinamento deve ser feito desde filhote no sentido de evitar esse tipo de situação.

Temperamento do Beagle

Caso não seja treinado devidamente, o cão Beagle tende a ladrar e uivar muito, fazendo com que seus proprietários se enlouqueçam, contudo possuem um temperamento divertido e doce. Porém, não se preocupe: o Beagle é completamente fácil de se conviver. Ele adora brincar com crianças.
São acostumados a estarem juntos a outros cães, uma vez que a partir da sua origem foram habituados a permanecer em matilhas, contudo, fora do seu temperamento, ele é um cachorro de caça bem eficaz. O cão Beagle pode viver tranquilamente, seja em um habitat urbano ou rural. É um cão que costuma ser muito travesso.
Por causa do seu temperamento birrento, o mais indicado é que ele seja ensinado desde bem cedo a obedecer a seu proprietário. Apesar de sua docilidade e afetuosidade, o Beagle pode não ser ideal para donos de primeira viagem, uma vez que é um cão que carece de proprietários firmes e pacientes e o seu treinamento pode requerer tempo e muita dedicação. Diversas vezes ele é tido como “um cachorro que não pode ser adestrado”, pois sua pirraça é bem grande.
Entretanto, ele detém uma personalidade bastante balanceada. Pela sua valentia e sagacidade, eles podem ser definidos, também, como um cão vigilante, mas não são agressivos ou acanhados.

Entenda os benefícios de se comprar um cachorro da raça Beagle

– São bastante mansos e aprazíveis
– São ótimos com crianças
– Muito carinhosos
– Adaptam-se em qualquer ambiente, seja casa ou apartamento
– São cachorros saudáveis
– Não precisam de serem penteados todos os dias ou serem tosados constantemente

Pontos fracos

– São levados e bagunceiros
– São desobedientes e teimosos sendo muitas vezes denominados “inadestráveis” pelos treinadores
– Têm tendência a ficarem obesos
– Quando bem filhotinhos, são muito barulhentos e muito chatos
– Apesar da sua boa condição de saúde, eles têm uma predisposição a alergias e eczemas
– Outro problema menos frequente, é o chamado “Beagle Tail”, o qual afeta mais cachorros com a base da cauda grossa. A Beagle Tail provoca a inflamação na região do ânus, causada pelo abafamento do local devido a uma dobra entre o rabo e a área anal. Para tratar a “Beagle Tail” é essencial o uso de anti-inflamatórios com antibióticos.

Como cuidar de um Beagle

Por serem muito agitados, os exercícios devem ser feitos diariamente, ou, por outro lado, eles são capazes de se tornar deprimidos ou gordos, pois, além de tudo, eles adoram comer. A alimentação do cão Beagle deve ser balanceada e bem equilibrada.
O banho pode ser dado a cada quinzena e, logo depois, uma pequena escovada pra remover o pelo solto, dessa maneira você possuirá um cachorro limpo e bem cuidado. Além disso, alguns cuidados básico devem ser tomados com a tosa higiênica, tal como com o corte das unhas de vez em quando.{KEYWORD
Nesse momento, o cuidado necessita ser maior com relação aos olhos e às orelhas. Se tratando das orelhas – pelo motivo de serem longas e caídas – a atenção deve ser focada na higiene, uma vez que essa região é bastante propícia ao ajuntamento de sujeira levando o cão a sofrer com enfermidades como a otite.
Em comparação aos olhos do cão Beagle, a atenção deve ser grande por ser comum a ocorrência da Hiperplasia da Glândula de Harder, também denominada vulgarmente como terceira pálpebra, problema que, em cachorros dessa raça, desenvolve uma forma de carne esponjosa na região ocular do animal.

Filhotes de Beagle

O segredo da boa harmonia com o cachorro Beagle inicia com a escolha do filhote, o qual deve ser feita sempre na presença de um criador sério e responsável. Contudo não idealize que é fácil cuidar de um filhote de cachorro Beagle! Por causa da sua origem e criação como um cão de caça, ele ainda possui muito este instinto, sendo difícil de dominar e de disciplinar.
Os cães Beagle são capazes de se tornar extraordinários companheiros, fazendo uma excelente parceria com seus proprietários ao longo de 14 anos ou até mais, mesmo que ele possa parecer “largadão” ou independente.
O filhote deve ter uma fisionomia viva e contente e deve mostrar que é curioso e bastante atento às coisas que se passam ao seu redor, sem sinais de medo ou hostilidade. Evite adquirir cães muito ariscos, que se escondam das pessoas, já que este hábito é capaz de complicar a aprendizagem e a socialização do cachorro.
É muito importante que, quando escolhido o filhote, ele seja tratado com amor, mas sem esquecer de impor limites claros para ele. Deve-se evitar no momento em que o filhote seja excessivo nas brincadeiras ou que faça coisas erradas. Mostre a seu cachorro Beagle quem é que manda! Entretanto nunca com agressividade. Pra determinados especialistas, educar qualquer cão é difícil, contudo o Beagle torna essa prática ainda mais complicada.

Curiosidades a respeito do Beagle

– Você conhece o “Pocket Beagle”? Então, a Rainha Elizabeth I tinha um exemplar desta espécie. Como o próprio nome mostra, eles são Beagles de Bolso. Ela tinha um criadouro desta espécie, onde veio a produzir exemplares que tinha entre 20 e 23 cm.
– No ano de 2013 uma sucessão de ativistas invadiu o Instituto Royal, de São Roque, no interior paulista, para libertar centenas de exemplares da raça que eram mantidos no instituto pra servirem de cobaias pra testes que tinham como foco ajudar a descobrir remédios e soluções pra doenças humanas.
– Por causa do seu olfato apurado, o Beagle foi usado como um cachorro farejador em aeroportos, pela polícia dos Estados Unidos, a fim de que pudesse localizar drogas ou outros produtos ilícitos.